Um pouco de ternura

livro-meu-pe-de-laranja-lima_MLB-F-4059014491_032013

Estava lembrando hoje desse pequeno livro que li e reli tantas vezes na minha vida. Uma história linda do nosso pequeno príncipe tupiniquim, do nosso menino sonhador. Ano passado quando saiu o filme chorei mais uma vez ao ver toda a história novamente (to quase uma manteiga derretida né gente?), mas não é isso. O que acontece é que Zezé me faz lembrar de tanta coisa, tanta coisa que a gente deixa pra trás, tanta coisa que a gente para de acreditar na vida. Parece que o mundo vai atropelando a gente a vida vai passando na janela e você lá do lado de dentro trancado(a) atrás de um vidro intransponível onde ninguém te escuta, ou vê e aí quando você menos percebe o vidro embaçou, a vida passou, a sua voz se perdeu e o teu sonho foi esquecido.

Mas existe uma cura pra isso o nome dessa cura é amigo. Amigo como o do Zezé, pode ter ele qualquer idade, pode ter ele qualquer cara ou estar em qualquer lugar do mundo, um amigo é a família que você escolhe é alguém que conversa com a tua alma, com quem você ri junto, com quem você chora junto. Um amigo é algo de sobrenatural que ninguém nunca vai entender a relação que existe entre dois amigos que é capaz de mudar qualquer situação imediatamente.

Aprendi na vida que temos que ser agradecidos todos os momentos e sinceramente um dos motivos na vida que mais me fazem ser agradecida e em momentos do meu dia ter um sorriso no rosto são os bons amigos que a vida me deu. Eles me dão todos os dias ótimos motivos para ser agradecida. E você o que faz você ser agradecido? O que faz você levantar de manhã e querer fazer o seu dia diferente?

Meu pé de laranja lima fala basicamente disso, ser agradecido, ser amigo, ser fiel, em um mundo onde tem sido tão difícil conviver com pessoas amigos são fundamentais, ternura é fundamental.

Alessandra

Anúncios

Cultive os sentimentos do seu coração

1511919_589817321101743_1303465791_n

Olha o povo proseando!

Me lembro quando eu era mais jovem minha casa tinha móveis em madeira escura que viviam cheios de mancha de copo molhado. Marcas de vida! Alguém aí já usou realmente óleo de peroba? Eu já e muito, mas por mais que eu passasse em alguns móveis essas manchas já não saiam mais, ficavam ali lembrando todo mundo que por ali tinha acontecido uma festa, por ali havia passado alguém que frequentava muito aquela casa. E minha casa sempre foi cheia em algum momento da vida. Amigos do meu pai, amigos meus de toda vida. Era mancha de copo de cerveja, era mancha de copo de chope (vamo combinar aquilo é horrível) mas elas estavam ali. Tempos em que as pessoas, não tinham celulares, assistiam menos televisão e tinham prazer em se reunir, tinha violão, tinha Milton Nascimento, tinha menino correndo pela sala tinha frango assado no fogão e tinha calor muito calor humano. Preocupe-se menos com o mundo e cultive mais o jardim do seu coração.

********************
Não deixe suas panelas brilharem mais do que você!!!!
Não leve a faxina ou o trabalho tão a sério!
Pense que a camada de pó vai proteger a madeira que está por baixo dela!
Uma casa só vai virar um lar quando você for capaz de escrever “Eu te amo” sobre os móveis!
Antigamente eu gastava no mínimo 8 horas por semana para manter tudo bem limpo, caso “alguém aparecesse para visitar” – mas depois descobri que ninguém passa “por acaso” para visitar – todos estão muito ocupados passeando, se divertindo e aproveitando a vida!
E agora, se alguém aparecer de repente?
Não tenho que explicar a situação da minha casa a ninguém…
…as pessoas não estão interessadas em saber o que eu fiquei fazendo o dia todo enquanto elas passeavam, se divertiam e aproveitavam a vida…
Caso você ainda não tenha percebido: A VIDA É CURTA… APROVEITE-A!!!

Tire o pó… se precisar…

Mas não seria melhor pintar um quadro ou escrever uma carta, dar um passeio ou visitar um amigo, assar um bolo e lamber a colher suja de massa, plantar e regar umas sementinhas?
Pese muito bem a diferença entre QUERER e PRECISAR !

Tire o pó… se precisar…

Mas você não terá muito tempo livre…
Para beber champanhe, nadar na praia (ou na piscina), escalar montanhas, brincar com os cachorros, ouvir música e ler livros, cultivar os amigos e aproveitar a vida!!!

Tire o pó… se precisar…

Mas a vida continua lá fora, o sol iluminando os olhos, o vento agitando os cabelos, um floco de neve, as gotas da chuva caindo mansamente….
– Pense bem, este dia não voltará jamais!!!

Tire o pó… se precisar…

mas não se esqueça que você vai envelhecer e muita coisa não será mais tão fácil de fazer como agora…
E quando você partir, como todos nós partiremos um dia, também vai virar pó!!!
Ninguém vai se lembrar de quantas contas você pagou, nem de sua casa tão limpinha, mas vão se lembrar de sua amizade, de sua alegria e do que você ensinou.

AFINAL:

“Não é o que você juntou, e sim o que você espalhou que reflete como você viveu a sua vida.”

(Autor desconhecido )

(Texto Sugerido pela Ana uma amiga que me faz rir até nos momentos mais tensos)

Um dia de flores e amores

Ilustra linda criada numa rua por um artista que não tá nem aí para mostrar o rosto só sua arte.

Imagem

O melhor texto que representa nós mulheres em minha opinião é o dela Martha Medeiros que escreve tão bem sobre dores e amores, chegas e partidas sobre viver. E nesse dia nosso eu queria desejar que todas nós sejamos sim loucas, sejamos santas, sejamos mães, amadas, mulheres, filhas, esposas, amigas, sejamos qualquer coisa porque é nosso direito é nosso dever. Ser nós mesmas independente de sociedade de opinião que na essência não interessa.

Doidas e santas

Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem o amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar “the big one”, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá pra ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir, às vezes, que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo pro alto e embarcar num navio pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar uma cafetina, sei lá, diga ai uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.

Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e diga se ela não tem ao menos três destas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascinante. Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota.

Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira pra ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Umaa mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só sendo louca de pedra.

Martha Medeiros

Vamos começar?

Credo que trabalho que da ser sagitariana! Sabe a pessoa que pensa 5 milhões de coisas ao mesmo tempo e cada uma dessas coisas ainda descamba pra outro lado? Bem isso, passei o feriado inteiro formatando isso aqui pra que fique algo muito bacana, sem essa coisa de site pra criticar ninguém ou falar mal da roupa ou maquiagem da fulana. Chega disso minha gente, as pessoas com o crescimento da internet estão muito mais informadas mas, muito mais chatas!

É um tal de abrir o bocão pra “achar” que “pode” falar o que quer… Tá virando uma palhaçada. Outra coisa, outro dia estava zapeando por aí na tal da mesma internet e o Marcelo Vitorino do Naquela Mesa (álias visitem viu tem crônicas massas lá), estava em Brasília doido pra catar um lugar pra ir mas sem muitas ideias.

Ai sempre vem um engraçadinho e diz, mas Brasília não tem nada porque não tem esquina.  Dá vontade de torcer a orelha de quem repete essa frase infame e fica tirando onda! Chega de pré-conceitos (assim mesmo), chega de rótulos, chega de apontar o dedo. Vamos agora bater papo e só encarar a vida de uma maneira mais leve, mais em paz,  mais linda.

Aqui é pra dar uma pausa no meio da correria do dia a dia e rir de uma conversa boba que vou contar pra vocês ou ficar namorando um prato lindo e ficar com vontade de sair do trabalho e convidar um amigo pra ir jantar e experimentar. É pra ver coisa bonita, pra fazer o “mershan” da autora do blog também porque vem coisas legais por aí calma aí que a criatura já já consegue colocar tudo o que tá pensando no ar.

Beijos Alê